sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Gadgets movidos a energia solar se multiplicam

Já se pode vislumbrar um futuro com aparelhos eletrônicos portáteis movidos somente a energia solar.
Em dispositivos de baixo consumo, como teclados, isso já é uma realidade: o K750, da Logitech, dispensa pilhas e tem no painel solar sua única fonte de energia. Servem tanto a luz do sol quanto a de lâmpadas comuns. O aparelho ainda não está disponível no Brasil.

Editoria de Arte / Folhapress
À venda por aqui, o celular Blue Earth, da Samsung, tem um painel solar traseiro.
A empresa promete 16 minutos de conversação e duas horas em standby após uma hora de carregamento solar. O preço sugerido do Blue Earth é de R$ 749,90.
Em agosto, a Apple obteve sua segunda patente relacionada ao tema --a primeira foi em janeiro--, que descreve um conversor de voltagem e um controlador para carregar um aparelho com energia solar.
Apesar de as patentes não serem uma garantia de que a empresa lançará um produto com essas funcionalidades, Nat Bullard, analista da Bloomberg New Energy Finance, acredita que a adoção de energia solar pela Apple possa inspirar a concorrência a fazer o mesmo e levar à redução de preços dos componentes necessários.
"Se há alguma empresa capaz de integrar células fotovoltaicas com confiabilidade em eletrônicos portáteis de consumo, essa empresa é a Apple. Como em seus outros dispositivos, ela poderia fazer a integração mais simples e elegante", disse Bullard ao site GigaOM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.