terça-feira, 1 de novembro de 2011

Quais as diferenças entre processadores Core i3, i5 e i7

Entenda o que é Core i3, i5 e i7. Saiba quais são as diferenças e o que fazem cada um dos processadores. Desde o surgimento do primeiro processador criado pela Intel em 1971, a Intel 4004, já se passaram 40 anos e o que antes era um assombroso invento, tornou-se brinquedo que qualquer criança de países modernos pode criar.

 

Desde o surgimento do primeiro processador criado pela Intel em 1971, a Intel 4004, já se passaram 40 anos e o que antes era um assombroso invento, tornou-se brinquedo que qualquer criança de países modernos pode criar. O interessante é que até pouco tempo o símbolo da tecnologia avançada, para muitos, era o Core2Duo. Mas, os processadores  Core i3, i5 e i7 são as apostas da Intel neste novo mercado que se amplia. Devido às grandes safras de hardware que surgem aceleradamente, os processadores devem acompanhar este avanço e acabam tornando-se mais confusos e difíceis de serem acompanhados. Para quem não é um técnico muito perito na área, nós explicaremos detalhes importantes sobre a capacidade e funcionalidades de cada um destes três.



Conhecendo o Core i3:


http://oficinada.net//imagens/coluna/3076/corei3.jpg
Na aposta feita pela Intel nestes últimos lançamentos, ela frisou esses três modelos de processadores para atender diversas exigências do mercado de hardware, sobretudo, para uma massa de usuários, cada vez mais exigente. A linha Core i3, i5 e i7 são basicamente as substituições do Core2Duo. Mais precisamente o Core i3 oferece algumas vantagens e condições melhores para funcionamento do PC. Entre os componentes do i3 você encontrará um controlador de memória DDR, que possibilita a realização de 8 acessos por ciclo, diretamente do processador interno, o que já era encontrado no processador AMD que foi torturada com o antigo DDR2. No core i3  existem dois propensos canais de memória RAM, possibilitando utilização em pares.

É perceptível a explosão que tivemos nos processadores que utilizam esses núcleos para deixar o sistema mais eficaz, embora no caso da tecnologia Hyper-threading ou hiperprocessamento, tenhamos uma maior leitura do sistema quando trabalhamos com programas variados. Através do i3 o Windows consegue alcançar no sistema quatro núcleos, isso ocorre pela releitura que é feita no sistema, porém, não é basicamente necessário para o desenvolvimento do processador. O grande diferencial desta tecnologia é que possibilita trabalhar com vários programas ao mesmo tempo e com o mesmo desempenho. É importante frisarmos que a maioria dos programas e jogos roda no core i3. Para quem pretende adquirir o mais rápido possível o i3 será necessário notificar que às placas mães possuem o soquete de encaixe diferenciado, mas, é possível encontrar placas já adaptadas no mercado.


Conhecendo o i5:


http://oficinada.net//imagens/coluna/3076/corei5.jpg
A diferença entre o i3 e o i5 é basicamente o perfil do usuário, haja à vista, que enquanto o i3 disponibiliza no mercado apenas dois processadores, o i5 conta com seis. O mais utilizado processador da i5 é o Intel Core i5 650, que, aliás, também se configura como o mais barato desta geração. O core i5 na verdade não chega a ser o mais veloz disponível, porém, é totalmente o que tem a capacidade de executar todo e qualquer programa e/ou jogo. Uma das grandes vantagens do core i5 é possuir o clock bem menor do processador possibilitando a redução do aquecimento e conseqüentemente diminuindo o gasto de energia.

A tecnologia Turbo Boost é outra vantagem do i5 que revolucionou o conceito de rapidez nos processadores, ele aumenta gradativamente, de acordo a necessidade. Possibilita trabalhar verificando todas às freqüências, temperatura e voltagem do processador. Nos novos processadores i5 é possível ter acesso a esta impressionante tecnologia inovadora. Devemos notificar também, que o core i5 como os demais da linha, integra uma PCI-Express 2 de até 16 linhas e com dois exclusivos canais controladores da memória.


Conhecendo o i7:


http://oficinada.net//imagens/coluna/3076/corei7.jpg
Constituindo-se a menina dos olhos da Intel o Core i7 é uma autoridade na linha de processadores considerados completos e o desejo de consumo. Ela é equipada com quatro núcleos, com exceção do i7-980x que vai além e oferece seis núcleos, uma memória cachê l3 de 8 MB, isso indica uma verdadeira máquina de executar tudo. Sem mencionarmos que a Tecnologia Turba Boost é complementada pela Intel HD Boost e a Intel Hyper Threading.

Ter um processador da linha i7 é ter uma máquina para rodar tudo, mas, vale à pena questionar o fator custo/benefício. Os valores variam de R$ 780,00 a quase R$ 2.000.00 após dois anos de lançamento. A perspectiva é que venham a cair de preço em 2012, até porque a promessa revolucionária é de uma geração de processadores AMR com uma gama de modificações extraordinárias e que agradou a Microsoft e por conta disso virá pronta para rodar até “disco de voador” se for o caso.


Conclusão:


Assim percebemos que na linha dos processadores da Intel o i3, i5 e i7 não grandes benefícios, mas, são muito completos. Os preços é que às vezes acabam por prejudicar a aquisição, se bem que nessa altura do campeonato, eles já estão bem mais em conta. Cabe mediar à necessidade e avaliar detalhes como a pouca diferença entre o core i3 e o i5 que tem somente o preço como fator que difere um do outro. O aconselhável é esperar que no próximo ano com a chegada do AMR a linha com os famosos i3, i5 e i7 possam estar disponíveis por preços mais acessíveis e que venha a valer à pena.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.