quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Games em Notebooks

Entenda porque um notebook não foi feito para jogos pesados





 

Notebooks comuns, aqueles que você usa para o seu trabalho e leva-o para todo o lugar que vai, não são indicados para jogos pesados, por várias questões técnicas. Os danos deixados no aparelho costumam ser inevitáveis, impedindo que você acesse a garantia ou venda para alguém futuramente…

Faz exatos 30 anos que o primeiro notebook foi lançado, para propósitos de trabalho e claro, mobilidade. Após todos estes anos, os notebooks, também conhecidos como laptops (têm o mesmo significado), conquistaram o gosto dos consumidores, tornando-o um dos aparelhos mais vendidos do mundo. Hoje, é bem provável que eles substituam os tradicionais desktops, menos para jogos…
O notebook foi feito para trabalho, internet e aplicativos, menos para jogos. Claro, jogos considerados leves e que rodem em qualquer computador não são um problema, mas games como Call of Duty, Far Cry, Crysis entre outros, que exigem muito mais energia e performance do equipamento, são verdadeiros causadores de problemas.

Temperatura Excessiva

Este é o principal problema causado em um notebook quando se está jogando games pesados. Quando você inicia um game pesado, vários componentes do notebook são exigidos quase que ao máximo, são eles: Processador, Placa de Vídeo (Onboard ou Offboard), Memória RAM e Disco rígido (HD).
Com a soma de calor dissipado pelos 4 componentes, o notebook passa a esquentar mais, atingindo altas temperaturas como 80 ºC. A partir desta temperatura, o notebook começa a apresentar problemas como travamentos, ruído excessivo e quase que todos, desligamentos repentinos. Este desligamento é uma medida de segurança presente no processador. Quando as coisas estão ficando quente demais (Geralmente nos 79º C), o processador envia uma solicitação ao Sistema Operacional para que a máquina entre em modo de hibernação. Caso a temperatura esteja num nível extremamente crítico (acima de 83ºC), a máquina é instantaneamente desligada, para evitar a queima.
Além do risco de queima, a alta temperatura gerada por estes componentes ajudam a danificar e em até em alguns derreter os componentes internos da placa-mãe, como os transistores e capacitores…

Processador

O processador (CPU) é responsável por realizar os cálculos necessários para cada componente do jogo, desde o barulho do tiro até aonde a marca da bala vai aparecer na parede, por exemplo. Estes cálculos chegam a milhões por segundo. Os detalhes técnicos e características destas ações dos games ficam por conta da placa de vídeo, mas geralmente o processador acaba fazendo todo o processamento…
Um notebook geralmente possui uma placa de vídeo integrada, também chamada de placa de vídeo onboard. Esta placa de vídeo está embutida no chipset principal da placa-mãe, mas na nova geração de processadores da Intel (Core i3, Core i5, Core i7), a placa de vídeo está embutida dentro do próprio processador. Com isso, a temperatura no processador aumenta ainda mais (Acho que os engenheiros da Intel não ligaram muito para isso).
A parte central do processador é o núcleo, ali são feitos os cálculos necessários por todo o funcionamento do computador. Toda ação feita pelo usuário, desde mexer o mouse até abrir um software, é processada ali dentro. Existe processadores que possuem mais de um núcleo, 2, 4 e até 8. Com mais núcleos, o processamento é dividido entre eles, aumentando a performance da máquina.
É exatamente nos núcleos que as coisas ficam “quentes” e altas temperaturas podem causar a sua queima. Vale ressaltar que, os núcleos podem queimar individualmente, pois um núcleo pode estar sendo mais utilizado do que o outro. Você pode determinar qual software vai usar qual ou quais núcleos pelo gerenciador de tarefas do Windows.

Placa de Vídeo

A imagem acima mostra uma placa de vídeo externa para desktop. Existem dois tipos de placas de vídeo, as externas (Offboard) e as internas (Onboard). As Offboards são as que apresentam um desempenho superior, pois todo o processamento gráfico fica por conta dela, aliviando o processador desta tarefa.
No notebook também temos as placas Offboard e Onboard, a diferença é: As duas são embutidas, enquanto no desktop nós podemos trocar a Offboard por outra melhor. A placa de vídeo onboard de um notebook está no chipset ou no processador (como falado anteriormente) e a placa de vídeo offboard está num chip dedicado, próximo ao chipset da placa-mãe. Obviamente, a placa de vídeo offboard do notebook tem um desempenho superior se comparado com uma onboard com características equivalentes, pois assim como a placa de desktop, ela alivia o trabalho do processador para a parte gráfica.
Então temos o dilema: Um notebook com placa onboard esquenta o processador e um com placa offboard esquenta o chip dedicado e os outros componentes que estão próximos… Qual deles usar?

Disco Rígido (HD)

O Disco Rígido é responsável por armazenar e transferir os dados do jogo para o processador. Enquanto o jogo está rodando, os dados vão sendo armazenados na Memória RAM. O HD de um notebook gira em torno de 5400 à 7200 vezes por minuto, e este movimento gera  calor. Como o HD do notebook fica numa posição que não facilita o dissipamento do calor (ao lado direito do touchpad), o calor gerado por ele é mantido no equipamento, ajudando a esquentar outros componentes.

Como diminuir a temperatura interna?
Existem algumas soluções que podem ajudar a diminuir o calor interno de um Notebook, são elas:
* Usar uma base de refrigeração, dessa forma a circulação de ar interna é melhorada e consequentemente, o calor é melhor dissipado pelo cooler.
* Limpar o cooler do notebook com um pincel ou aspirador de pó regularmente, pois o entupimento deste componente leva o notebook a aquecer mais.
* Substituir o HD tradicional por um disco SSD, ele esquenta bem menos por não conter um mecanismo de rotação.
* Optar por notebooks com coolers maiores e mais eficazes.

Existe notebooks para jogos pesados? Sim!

Existem notebooks feitos exclusivamente para jogos, como os da marca AlienWare. Estes sim, dissipam o calor de uma forma muito eficaz e são extremamente potentes, de modo que um game pesado dificilmente use toda a capacidade de processamento do equipamento. É claro que, o preço dele aqui no Brasil vai lá nas nuvens…
 
Notebooks da marca Alienware são feitos exclusivamente para games pesados. Na imagem, um modelo recente com 2 placas de vídeo GeForce GTX 675M

O problema de aquecimento também ocorre no desktop comum, então por quê ele sim é recomendado para games, sendo que ele usa os mesmos componentes do notebook? Simples, o espaço físco do desktop é bem maior, consequentemente, todo o calor gerado pelo processador e placa de vídeo são dissipados de uma forma mais eficiente. Além disto, é possível adicionar coolers adicionais no gabinete, placa de vídeo, HD e até na memória RAM.
Já o Notebook, o espaço entre o cooler do processador e a “carcaça” do notebook beiram os 5 cm. Com isso, boa parte do calor gerado ainda continua dentro do aparelho, por isso é normal sentir o notebook quente quando você usa ele no colo (as entradas de ar são tampadas) ou quando está jogando. O mesmo vale para o netbook e o recém-lançado Ultrabook que é ainda mais fino (1 cm de expessura).
Vale ressaltar que, não só os jogos pesados causam estes problemas no notebook, mas também os aplicativos de conversão e renderização como o Maya e o 3D Max, no momento de renderização dos filmes.
Eis a pergunta, compensa pagar R$ 5,000.00 num super notebook da AlienWare ou investir metade desse valor num desktop equivalente?

Fonte: http://www.lucaspeperaio.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.